terça-feira, fevereiro 22, 2011

Lua visita

4191280172_a0ee7f5893_z_large_large

 

 

“Amarrei o cabelo e depois passei a mão no espelho, agora tudo estava nítido “ah se a vida fosse assim, só passar a mão” peguei o vestido de alça, todo florido de fundo branco e o vesti, fechando, depois muito esforço o zíper atrás. Olho para os perfumes que estão na frente do espelho e escolho o de vidro transparente com tampa vermelha, passo, respiro, sinto... Estou com ele, é o seu cheiro. Coloco o perfume dele no lugar e saio do banheiro- Amor, que horas a sua mãe vai chegar ao metro?- ele entra no quarto com uma xicara de leite puro e outra com chá e esta me entrega- Não sei Lua, ela me disse que ia ligar quando estivesse saindo da casa da minha tia- ele passa atrás de mim com a sua xicara de leite enquanto eu fico com a minha de chá, tomo um gole, perfeito- Então vamos com o meu carro, por que ai deixo vocês aqui e depois vou pra casa- termino de tomar o chá, pego a carteira, celular, blusa de frio e coloco tudo dentro da mochila e a fecho- você podia ficar aqui...- ele diz, e eu não vejo o que ele faz ainda estou de costas- É meus pais poderiam simplesmente concordar com isso né? Estou aqui desde sexta!- viro-me- e ele está tomando leite e depois coloca a xícara vermelha na mesa ao lado cama- e dai? Faz pouco tempo...- Eu caminho até a cama- Lobos, hoje é Domingo!- ele ri- então... pouco tempo- sorrimos- sento na cama, enquanto ele ainda me encara- semana que vem, você que vai lá casa- lhe digo- mas você nem tem cama de casal- ele responde e percebendo a minha cara de nervosa ele complementa-... Que é melhor claro, ficamos mais juntinhos- ele sorri- você só quer ir pra lá por causa da cama- levanto, mas ele puxa meu braço- se você me mandar para o inferno, a única coisa que vou querer saber é se você vai também- ele me puxa e no segundo seguinte estou em cima dele- Eu te amo, você tem que saber disso.- Meu coração dispara e eu o beijo, e parece que meu folego é infinito, entre a pausa e de um beijo e outro- Acabei de tomar banho- lhe digo- O que tem a ver?- Ele da risada- Você ia me convidar?- Claro... Coitada dessa cama- rimos e depois nos beijamos- nós não saímos mais daqui- eu digo- Claro que não? Semana passada estávamos na praia- rimos- é verdade-sinto sua mão nas minhas costas, abaixando o zíper que tanto me esforcei para fechar, mas ele é assim mesmo, ele faz das coisas difíceis, simples, bonitas e profundas. Deve ser o jeito que ele deixa a barba por fazer, ou jeito que me toca que me beija que faz o chá, que me diz que o tempo passa rápido e que tudo pra nós é pouco, nem quero entender, ou justificar... fico por aqui, entre as suas mãos e as roupas nos chão...”

Lu toca a campainha.

Lobos aparece na janela- Olá!- parece mais que surpreso, parece que avistou um fantasma-estou descendo.

Como vai?- ele pergunta dando espaço pra ela entrar.

Ela não responde e lhe entrega o papel nas mãos dele- vê nossas fotos? Vai até o jorjão me ver cantar e agora isso- ela lhe mostra o recado que recebeu dele- que porra você está fazendo Daniel?- ela chora, grita, treme- Você vai embora, e em um belo dia você volta- ela chora- como se tudo fosse simples assim?!

Lu- ele começa- eu te amo, você tem que entender isso. Eu sei, eu errei, fiz merda, mas eu te amo muito e a culpa não foi só minha, você tem que...- Ele teme em dizer- que concordar.

Lu o encara com os olhos vermelhos e lápis escorrendo- Nós íamos casar...

Lobos a encara tem vontade de chorar e de gritar, mas apenas diz com calma- porque você teve que acabar com a vida do nosso filho?

Os dois se encaram. Ficam em silêncio. E ninguém sabe como justificar.

A ida. E o fim.

 

Não entendeu? Leia : canto-se, escuta-me, peço-te; Lobos pra Lua; Sem querer te faço canção- Lua pra Lobos;

7 comentários:

Manuella Monte Santo disse...

Estava acompanhando os textos, gostei bastante.

Obrigada pelas palavras lá no blog. Amei, de verdade. Fez eu me sentir melhor.

Beijos. ^^

Caixa disse...

Enquanto dirigia perguntava-se “viver o resto da vida sentindo saudade, amando o que não posso mais ter ou deixar o orgulho de lado, sarar as feridas e perdoar e tentar viver bem com o meu amor?
Essa é a grande questão sempre.
A guerra entre o orgulho e a saudades.
Muito bom mesmo os dois textos.

Naty Araújo disse...

Essa parte é o final?
Poxa, achei tão interessante e vai ter a continuação?

Beijos, mulher.
Saudades daqui.

• cynthia bs disse...

Bom, primeiramente venho agradecer pelos teus carinhosos comentários. Sinta-se abraçada, amor.

Depois quero-te parabenizar pela linda história da "Lua-Lobos" que estás a escrever. Estou adorando, espero que tenha próximas partes.

Ahhh, amei "A ida. O fim."

Beijos e boa noite, anjinho (:

Com amor,
Cynthia**

Rebeca Postigo disse...

Vai ter mais???
Fiquei curiosa...
Adorei!!!

Bjs

dear sarah disse...

Uau, que intenso, adoreeeeeei.
Lindo mesmo, cada palavra com um toque de romantismo e tesão.

beijos flor!

Mayara Almeida disse...

Intensidade+romantismo, que mistura...