sexta-feira, junho 04, 2010

Arrumando a vida.( parte 6)

Correr e correr. Foi o que Rick fez, para um sedentário, aquela, corrida poderia ser considerada um risco já que nunca praticara esportes, porém a sua vida estava ali. Quando chegou ao cemitério a primeira coisa que viu foi Raíssa saindo do carro.

-Raíssa! – gritou Rick quase sem fôlego-Espere...

Tão surpresa quanto Rick ela apenas olhou, provavelmente sem conseguir juntar palavras para formar uma frase.

- Eu... Soube –Tentando respirar cada vez mais devagar para vê se consegui falar mas Rick ia soltando as palavras sem nenhum sentido-Sua irmã...Ela...Me ... – E abaixou e colocou as mãos no joelho-Me...

Quanto mais Rick tentava controlar a respiração mais desespero sentia, de repente começou a sentir seus pés dormentes e em suas veias parecia que corria fogo ao invés de sangue e assim tudo ficou escuro.

Quando abriu os olhos Rick se deparou com teto branco e embasado, um barulho repetitivo soava ao lado do seu ouvido direito e sentia um cheiro muito familiar.

- Rick! Ah doutor! Doutor! Ele acordou... – uma voz de mulher também muito familiar gritou próxima a cama, quando realmente conseguiu ver algo uma luz muito branca se aproximou de seus olhos.

- Senhor Rick, o senhor está sentindo alguma dor ou formigamento?

-È... Não...-disse Rick assustado - Eu... Estou no hospital?

-Não, não titio no açougue...

- Luiz não fale assim com seu tio! Vá para fora e fique junto a sua irmã.
E logo Rick reconheceu a voz do sobrinho e de Renata.

-Senhor Rick, o senhor teve uma crise de asma...

-Asma?

-Sim senhor, o senhor não sabia que tinha esse problema certo? O Senhor precisa esperar o resultado dos exames e depois será liberado.

-Ah... Tudo bem.

-Rick, você está se sentindo bem?

-Você...?- Disse Rick surpreso por está assim tão perto de sua mulher ou ex-mulher.

- Você não se lembra de mim? – Raíssa se aproximou mais um pouco colocando a mão em seu peito - Sou eu Raíssa sua esposa, quero dizer...

-Eu lembro, claro que lembro...È que-E então colocou a mão junto da dela-Não acredito que esteja aqui, pensei que você jamais iria querer falar comigo de novo e...

- Na verdade você não merece nem uma parte de minha piedade, eu deveria te odiar por tudo que você fez, mas é que eu também conheço a irmã que tenho e sei não estávamos passando por uma boa fase e eu estava viajando muito a serviço e então...- Raíssa ficou emocionada-Começamos a se tratar como dois estranhos dentro da nossa própria casa, o que era aquilo... Meu Deus...

- Eu errei, eu fui lá fiquei com ela, te traí, trai a mim mesmo e... Depois que você foi embora ainda fingi que estava tudo bem, não sei o que deu em mim, parecia uma criança mimada e... –tentou se levantar mais sentindo dores no peito voltou a se deitar.

-Não faça forças...

-Eu amo você, sempre amei, sempre vou te amar, eu fui um babaca, precisei chegar ao fundo do posso para perceber que era você a mulher da minha vida. Eu te amo...

- Eu te amo também, eu sofri muito. Mas mesmo que fosse o certo te esquecer não consegui, como fui tão trouxa? Eu sou trouxa... Uma trouxa que ama, mesmo sendo traída...Como posso viver o resto da minha vida amando você mesmo você tendo feito tudo o que fez?

- Eu... Não tenho coragem de pedir para que você volte para mim, eu não mereço, mesmo te amando tanto... Tenho chances... Será ainda que tenho chances?- Raíssa já podia ver as lágrimas escorrendo pelo rosto de Rick...

3 comentários:

Milla disse...

Own! Geralmente depois que tudo dá errado nós percebemos o que deveria ter mudado para as coisas terem dado certo...Acho que estamos quase no final das verdades não é? Estou adorando os textos *-*

Rebeca Postigo disse...

O que Raíssa dirá???
Estou curiosa...
E amando toda essa loucura que tu vem escrevendo...
xD

Bjs

P.S.: Tem selinho no meu blog pra ti...

Harry disse...

*--*
Mto daora seus textos...
Parabéns de noovo =]