terça-feira, maio 11, 2010

Estranho... você.

Seu cabelo, a sua altura, suas pernas e olhos.
Sua camisa, sua calça jeans, seu ipod, você.
Na primeira vez, eu desejei- juro- que pensei em ir te falar, que sua feição era familiar, e quem sabe - essa era intenção- sabe seu nome... Do que gosta...
Não consegui, o medo e o desejo, juntos me entorpeceram e enquanto você ia embora eu apenas lamentava, perdi o estranho mais querido que conheci.

4 comentários:

Lua disse...

OWN
conhecer estranhos é uma coisa que me da vontade o tempo intero!

(:

beijos;*

Milla disse...

Acho que não saber nada sobre a outra pessoa causa um interesse muito maior às vezes..

beijos

Anônimo disse...

olá senhorita, venho acompanhando seus textos viu?!

beijos

Namaste

Flávio

Rebeca Postigo disse...

Esses estranhos que bagunçam nossas vidas são fogo...

Bjs