segunda-feira, agosto 09, 2010

E não era...

Ficamos a tarde toda sentados na beira da praia.

Onda que ia e vinha.

Seu sorriso mais sincero e puro, e veja bem, não parecia um adeus.

Você colocou a mão em meu ombro, me desejou sorte.

Precisei de folego, e foi tentador ver aquele mar na minha frente, mas voltei para casa...

E o caminho do nosso ninho até a minha morada chamada solidão, nunca foi tão comprido...

6 comentários:

Rodolpho Padovani disse...

O caminho continua o mesmo, é que a presença da solidão o faz parecer mais longo e cansativo...

Bjs =)

O gerente disse...

um adeus em frente ao mar é belo de se imaginar mas terrivel de se sentir, não?

beijos!

Pelo amor ou pela dor .. ! * disse...

Nossa, que lindo. Chocante;
te acompanho sempre!

Larissa disse...

Parece que nós sempre acabamos com a solidão né, e no fim, ela nem é tão ruim, é só saber lidar com ela.

Betty Gaeta disse...

Oi Lu,
Lindíssimo... pude sentir o cheiro do mar.
Bjkas e uma ótima terça-feira para vc.

Neusa Vaz disse...

Que profundo!!!!
Eu gosto de palavras, e do poder que elas tem!!!!
Bjos!!!!