domingo, abril 18, 2010

Enquanto você não volta

Abre o guarda roupa, menina.
Tenta chegar na hora, menino.

Não tinha muita gente, tinha mesas para esperar.
O menino atrasado...

Mãos suando, perdida em seus pensamentos.
“Ele não vem”.

Dez, quinze, vinte, minutos que se foram.
E ele...

De perto dava para sentir, um amor que não foi programado, um amor que aconteceu.
E um futuro que dava para prever, que aquele dia jamais seria esquecido, nem o dia, nem o ano, nem ele...
Era quarta -feira e olha a quanto tempo, dos dias que são anos, já não é mais.
È mais do que possa sentir e ver, é além... Além.
Não ela não vai chorar pelo nunca, vai que ele resolve voltar para o céu.
Viremos então, separados aqui, juntos ali.
Sairemos pela noite, pintaremos as paredes, colorida, elas ficaram.
Vamos dormir de dia e sair à noite, viver o hoje e amanhã, quem sabe?
Nós... Eu e você, ela e ele...

6 comentários:

Anônimo disse...

Vooocê sabe escrever mto beeem *-*

Milla disse...

Enquanto você não volta...Acho isso um tanto variado, porque algumas pessoas sabem esperar e outras enlouquecem só com a ideia. Na verdade ter paciência para esperar não basta, tem que valer a pena para esperar..

beijos

Leandro disse...

E eu fico a imaginar,
Uau :)

Rebeca Postigo disse...

Talvez a espera cause um turbilhão de ideias...
Mas nenhuma pode estar correta...

Bjs

Mariana disse...

sair e escrever colorido em paredes de branco e preto. *-*

Olga Durães disse...

bem bonito, Lua.