segunda-feira, agosto 29, 2011

Pequenas partículas de você

 

6082385613_fd2c83a024_z_large

 

Quando os seus cabelos tocaram o vento eu soube, naquele momento, o quanto, a medida certa, de todo aquele amor que sentia aqui dentro.

Quando a régua acabou e ainda existia uma saraivada de sentimentos para serem medidos eu descansei meus braços, deitei sobre a grama e olhei para o céu e não foi ali que encontrei a paz, mas quando você atravessou aquele jardim eu vi o momento mais lindo da minha vida passando bem diante dos meus humildes e mortais olhos, naquele momento quis te ter.

Foi naquele momento que nenhuma música tocou, um avião sobrevoou nossas cabeças e meu coração bateu mais rápido, eu quis te ter como ninguém mais poderia, freneticamente, ligeiramente em você.

Mas quando reto você passou e nos braços dele caiu, nos braços do mundo eu me deitei, voltei para grama e larguei aquela velha régua de lado e fechei os meus olhos para reviver o melhor momento da minha vida, quis marcar cada detalhe, sabia que um dia esqueceria pequenas coisas que seriam tão importantes, que seriam sublimes, que meu coração cobraria de mim- como se esqueceu?- Eu sei que me esquecerei, mas aspirei aquele ar como se nele estivesse você diluída em pequenas partículas de emoção, excitação e amor. Era um modo de imaginar que eu era necessário para você, por que você para mim, a tempo, é o ar que eu respiro.

 

 

Estou também nesse negocio de twitter @luaenfimfalei

3 comentários:

Manuella Monte Santo disse...

Como seria bom se pudessemos parar no tempo, mas a ida continua não?

Beijos

ૐ 'Priscylα disse...

"Quando os seus cabelos tocaram o vento eu soube, naquele momento, o quanto, a medida certa, de todo aquele amor que sentia aqui dentro. "

Palavras totalmente doces, lindo!

Rebeca Postigo disse...

Extremamente encantador...
Adorei!!!

Bjs

P.S.: Saudades de passar por aqui...