segunda-feira, março 21, 2011

Remédio pra dor.

Eles falam de paciência.

Outros de fé.

Eu falo dos dois.

Mas não sinto nada.

Perco essa paciência comigo.

Quando que irei melhorar?

Se só depende de mim.

Quando que irei parar de me cobrar.

Quando. Quanto tempo falta pra isso tudo passar.

Pois quando tudo acabar eu disse para mim que serei feliz.

Quando tudo isso passar, quanto tempo ainda sobrará.

Perco a fé em mim depois que me questiono.

Pergunto e minhas perguntas parecem ser afirmações daquelas com ponto final.

Que não esperam respostas, que não exclamam nada. Nada. Nada. Nada.

Quanto tempo. Quanto. Quando. Quanto...

7 comentários:

Alicia disse...

Dizem que tempos todo o tempo do mundo...sei não.

Brunno Leal disse...

Belo, Luana.
Tempo, dono das nossas maiores alegrias ee angústias, né não?

Beijos

dear sarah disse...

Eu queria entender qual é o verdadeiro remédio..
acho que não existe!

a gente ao menos sabe se achar...
bjs!

Dave disse...

Tempo...

Sempre ele né, Luana? O foda que ele não nos dá aquele tempo gostoso e de paz, pra pensarmos nele, o tempo, com menos preocupações e dúvidas e sim com mais leveza e certezas. Esse tempo, viu...

Beijo!

Manuella Monte Santo disse...

Lu, flor.
Tem que dar tempo ao tempo, enquanto houver dor ai dentro não adianta brigar com você mesma, mas tenta caminhar, sem pressa. O que não pode é ficar no mesmo lugar só esperando, né?

Beijos.

Marcelo Mayer disse...

eu já ganho fé justamente quando me questiono

Gabriela Freitas disse...

Quando hein Leu, quando tudo vai ficar realmentre bem?
É o tempo sempre brincando de nos fazer perder tempo.