terça-feira, fevereiro 01, 2011

coração.livros.veneno.

Pois nada que sentimos pode ser programado, planejado, medido.

O que sentimos pode ser guardado, às vezes.

O que sentimos pode ser um veneno. E na verdade, é um veneno.

Outro dia encontrei um veneno chamado dor ali perto dos meus livros de romance, por ironia, tomei um copo daquilo durante dias e hoje em dia não preciso mais tomar.

Mas por outra ironia encontrei do outro lado do veneno um coração que me das borboletas no estomago, eu ainda não dei nome a ele... Mas ele tem sido o motivo de eu não tomar mais nenhum veneno, por hora, posso dizer que o reconheço por seu machucado... Sonhos, nem sempre são só sonhos.

I heard church bells ring

I heard a choir singing

I saw my love walk down the aisle

on her finger he placed a ring

Etta James… All I Could Do Was Cry

6 comentários:

Manuella Monte Santo disse...

Duas almas feridas se reconhecem e se atraem talvez na tentativa de curar mutuamente as dores do passado.
O amor sem duvida é o maior antídoto para qualquer veneno.


Beijos.

dear sarah disse...

Venenos, uns tão eficazes, outros tão mortais..

saiba usá-los!

• cynthia bs disse...

Um coração sempre sabe amar!

Beijos Lúh *

Gabriela Freitas disse...

Amor curá tudo, mas tambem destroi, o certo é saber amar, mas quem sabe?

Dave disse...

"Saber amar, saber deixar alguém te amar..."

Só que é tão foda aprender isso, né? Ou então colocar isso em prática. Sei lá, não sei...

Beijo!

Solange disse...

a vida é feita de escolhas... sempre se pode recorrer a outra "cura"...

o amor...
o amor sempre é um bom caminho...

beijo enorme