sexta-feira, janeiro 21, 2011

Eu sou um guarda- roupa moreninho com quatro gavetas.

 

 

tumblr_ldx7ayCjr51qf3tb9o1_500_large

 

 

Dias da semana tem sua cara, dias da semana tem características com seus afazeres, afazeres de quem faz de quem tem o que fazer. A cama estava sedutora, e o barulho da rua se confundia com som da chuva. Fiquei alguns minutos tentando separar a chuva das pessoas, o som do barulho, meu corpo da cama. Mas tem dias da semana ou do mês, que você não sabe direito porque, mas tudo pode acontecer que nada vai deixar você animado a ponto de largar a cama, quem sabe ganhar na mega-sena? Um amor antigo que volta... Ser bruxa pra limpar tudo em passo de mágica? Talvez, talvez, mas por hoje não saio daqui. Não há musica que faça o animo dominar o corpo, não há comida que de fome ao estomago e não há coragem que chegue, não basta e nada seria suficiente.

Tem dias que somos assim, acordamos bagunçados, como a louça na pia que não foi lavada, as roupas que aguardam serem postas na maquina, os cabelos que já passaram dos sete anos e caíram e o pó trazido por ventos distantes que pairam sobre nossos móveis caros parcelados em vinte e quatro vezes sem juros e sem entrada. Já disse uma vez que fui há uma palestra e lá um senhor disse que quando arrumamos a casa colocamos nosso eu em ordem? Se não disse, acho que disse agora. Talvez meu guarda-roupa, como já disse uma vez, seja o meu coração esperando por ser arrumado. As partes dos livros estão em ordem, todos dentro de sacos, bem cuidados para não ter problemas com poeiras, todas as histórias plastificadas dentro do meu guarda roupa ou meu coração? Se esse é único móvel da casa que guarda tudo que uso, leio perfume e escrevo. As outras partes estão bagunçadas, amassadas, cheirosas e desorganizadas. Por mais que eu saiba que se arrumar talvez algo dentro de mude não tenho forças, isso deve se chamar preguiça ou falta de vontade. A minha autoestima me mata “pra que arrumar? Você é mais que um mero guarda roupa” é verdade eu sou mais que um mero guarda roupa de seis portas, eu sou o guarda roupa de seis portas e quatro gavetas, com apenas uma parte arrumada, as palavras, as lembranças e as saudades; estão todas plastificadas para não pegar pó e estão por ordem alfabética. Estão arrumadas por que são as únicas coisas que não posso mudar as saudades, lembranças e palavras ditas debaixo de uma árvore em algum parque em uma quarta-feira atarde que tem a minha cara e a dele. Até posso ver aquela quarta-feira ali plastificada entre “perguntas de por que não me amas” e “respostas das perguntas que fiz”- eu disse, está tudo por ordem alfabética.

Então enquanto caminho para arrumação, sim sai da cama, abro todas as portas e os sacos de lixo também, convido alguns músicos também para me ajudar, esses estão dentro de pastas, o computador precisa ser arrumado. Talvez tudo precise ser arrumado porque há alguma coisa entre a bagunça e a preguiça (além de catorze letras) que faz com que eu pense que está na hora de me encontrar, tudo em minha volta não tem nada mais e nada menos que minha feição, meu corpo com minhas celulites e quilos amais e as minhas oscilações de humor com risadas e choros.

E em cada objeto no lugar devido quer dizer algo superado ou não, se estiver no lugar errado ou escondido, talvez seja algo que quero evitar, pensando nisso é bom ir dar uma olhada e ver o que estou escondendo de baixo da cama, nas caixas ou de baixo do tapete, afinal estou deitando e pisando no que quero esquecer e esconder de mim e pelo visto na adiantou.

Cada dia da semana tem a minha cara e ele é como é só porque eu quis que fosse assim.

7 comentários:

• cynthia bs disse...

É o que eu digo: a partir do momento que somos donos de um lugar (seja ele qual for), tudo o que se passa nele tem nossos devidos créditos.

Ótimo texto, Lúh.

Bom fim de semana pra ti, beijos **

Rebeca Postigo disse...

Hey...
Organize-se...
Mas...
No seu tempo...

Bjs

@! hxy 11* disse...

Teve um dia que eu entrei no orkut, e li isso: Para cada minuto que perdemos organizando as coisas, ganhamos uma hora.

(:

• cynthia bs disse...

Ai, Lúh, obrigada 8)
Vou mesmo precisar, e sim, saber que estou fazendo a escolha certa é meu consolo, agora. E, se Deus quiser, vou passar!

Obrigada pelo imenso carinho, amor. Tudo de maravilhoso para ti, beijos =*

gabs disse...

De um tempo no tempo para se organizar, para separar s sentmentos, jogas fora o qu já não faz bem e guadar - é claro - as boas lembranças, os bons momentos.

Olga Durães disse...

As gavetas precisam estar organizadas pro amor entrar.

Descobrir-se Descobrindo disse...

Gostei da comparação vida/guarda-roupa, mas nem sempre a vida se organiza como um guarda roupa. A nossa bagunça interior vai além de umas portas e algumas gavetas.
Se pudessemos organizar um como outro seria tão fácil, mas talvez não teria a menor graça.
São as oscilações que nos ensinam a lidar com tudo na dose certa. Se assim não fosse nunca saberíamos o nosso limite e também o dos outros.
O tempo sempre arruma as nossas bagunças interiores com algo chamado experiência. Paciência, tudo se resolve...