quarta-feira, agosto 25, 2010

Essa bondade alheia...

...Ali na mesa bege um café que esfria. Sente o gelo. Sento o frio.
Minhas letras grandes em um papel chamuscado tentam reproduzir a minha dor.
Havia música, mas não foi tocada, naquele dia tocou. Soou, penetrou meus ouvidos, e nos marcou.
A caneta que perde a tinta e assim perde a sua utilidade...
Eu por aqui só estaria, pensando, será que estaria seguindo o mesmo caminho...
Minhas bordas, também chamuscadas, as feridas que presentearam...
As coisas que nem pedi, e ganhei.
E ainda dizem que tudo era para o meu bem... Se eles soubessem, nada fariam.

4 comentários:

Ray Siq disse...

Né, sempre chegam pra gente e diz que é para o nosso bem! tudo palhaçada!
hahahhah
Lindo texto!

Beijoo super :*

Erica Ferro disse...

Há coisas que só nós podemos fazer por nós mesmos. Não é?

Beijo.

' Jαdє Amσrιm disse...

Tem coisas que marcam o nosso peito, que doem, eles realmente dizem que é para o nosso bem, mas é como eu digo, o bem é meu, eu escolho o que me faz bem! rs
ameei o blog, estou seguindo!

Beeijos!

Cari_na disse...

Como se fosse algo que fizessemos por nós mesmos, mas ainda bem que eles não sabia rs.

gostei daqui.

Beijo

Seguindo