terça-feira, abril 13, 2010

Penso que:

E eu também queria saber qual era o meu mal.
Qual era a parte ruim de tudo isso, e não consegui, simplesmente virei as costas e fui embora.
Desculpa, seria muito fácil de dizer, mas... Quando não se sente nada, tudo é muito fácil de dizer ou não? Quando não se ama... E todas as vezes que forçada, eu disse " eu te amo"... Tudo isso, matei um pouco de mim só para ver o próximo, que nem amava tanto, um pouco feliz e eu.
" aa que infelicidade".
E qual era a parte boa de fazer alguém feliz? (Não encontrei) Mas penso que: é que nem sempre fazer alguém feliz é algo plano.
Porém, todas vezes que decidi ir embora por pior que fosse toda a ocasião por dentro tinha um coração que gritava e agradecia.
Ingrata eu? Por ter recebido tanto amor.
Egoísta eu? Por está feliz de não dizer que meu amor era pleno.

Esse papo de amor...
Esse papo de amar...
Esse papo de ser amado...

Não se o problema é grande, quando amamos e temos a duvida, se é pleno.
OU se quando não amamos, mesmo assim tentamos... E ai é... Que meu mal aparece.

5 comentários:

joão disse...

hum... :

Milla disse...

Gostei do texto, às vezes eu acabo pensando assim também.
Vim lhe agradecer pelo convite do projeto e dizer que adoraria ajudar com algumas respostas :)

qualquer coisa me manda um e-mail: mila.pellicer@hotmail.com

beijos

Luciana disse...

Oi
Vi que tu segue o Skoob eu também e te achei por acaso, gostei muito do teu Blog.
Bjs e uma lina noite
Luciana

kiko disse...

sim...a pergunta é esta...rsrs...
tem algum jeito de saber se a pessoa a quem se ama tanto, ñ ama agente tanto assim???...ou seja se ela está mentindo pra gente??

e o texto e bem interessante...faz agente pensar nos relacionamentos e em nós mesmos...

legal...beijos...

Rebeca Postigo disse...

Penso que amar é algo complexo...
Nunca vamos conseguir desvendar os segredos do outro... =/

Bjs