terça-feira, agosto 04, 2009

Fala que eu te escuto.

Boa madrugada a todos.


Antes de começar a escrever sobre o que eu quero aqui hoje. Quero agradecer as pessoas que acompanharam o conto, e comentaram, obrigada mesmo, eu aliás vou imprimir ele e guardar de recordação o 'meu primeiro conto, que não teve nome'( risos).

Pois bem é ao som de -If You Leave Me Now - Chicago- que eu começo o post de hoje.



Nesta segunda-feira 03 de Agosto,passei por uma situação diferentemente, diferente.( digamos assim);

-Choveu muito em Guarulhos nesse fim de semana?

Foi assim que Marcelo* começou a sua conversa comigo, primeiramente, eu tentei lembrar se realmente tinha ou não chovido em Guarulhos nesse fim de semana, demorei questão de segundos, mas disse que - Não! ^^ - Na verdade eu ainda estava tentando lembrar, mas como já disse, a situação foi uma situação diferentemente, diferente. E a conversa não parou por ali, pra mim ele estava me paquerando, não é querendo me achar, mas ele ficou olhando e quando eu abri a bolsa ele jogou um olhar de canto para ver o que tinha dentro, nessa hora eu realmente mudei meu pensanto de tarado, ele passou para bandido mas depois que ele disse que ele tinha ido para alguma cidade, passar o fim de semana com o pessoal da igreja, eu simplesmente conclui: - um tarado religioso!- Só que ele não parou por ai, uma por que eu fiz o infeliz comentário: - è realmente chato viajar qndo está chovendo- ( mentira eu nem ligo se está ou não chovendo, adoro viajar com aquela garoa ou chuva não muito forte) Em fim ele me respondeu dizendo que os motorista era bom " Graças a Deus " anexando que tal motorista tinha "suprido todas as necessidade dos passageiros", e eu só respondia com sons como - uhum , Ah ta ! , que legal ! - Enquanto isso ele dizia, que lá na tal cidade havia chovido e bla bla e continuou, mas infelizmente ou felizmente eu estava com a pasta do curso, ele veio com a seguinte pergunta - E você...estava estudando é? - PÂNICO? magiiina eu só pensei - Pronto agora ele sabe onde eu faço curso ( um tarado religioso com informações)...concluindo eu pensei mais um pouco e disse que sim, com isso ele anexou a frase - è eu logo terei que aprender Italiano ( ou será Francês ? pts eu não lembro)- Pronto agora ele era um tarado religioso com informações e que queria aprender Italiano ou Francês - Pois bem quando eu pensei que o assunto tinha acabado, ele disse que tinha ido para Itália ( eu acho) e tinha passado um tempo lá para ver seminário, - pronto. Um tarado religioso com informações, que queria aprender Italiano ou Francês e que já tinha viajado para Itália- O tal seminário era sobre a igreja, ou algo assim, o cara era da cabeça aos pés católico, depois disso ele disse que queria ser padre... e ai novamente.... - um tarado religioso com informações que queria aprender Italiano ou Francês, e que já tinha viajado para Itália, e além de tudo era um Padre maníaco, tarado. =o- (risos)
Ah me desculpe, mas qualquer pessoa no meu lugar, pensaria besteira. Mas depois ele me passou meio que uma boa impressão ( digamos assim, ironicamente). Só sei que nessa conversa toda eu me vi, com um futuro padre ao meu lado, de apenas 27 anos, em uma segunda-feira atarde, eu com tontura e ele com a vida toda para me contar.
O fato interessante é que uma pessoa normal não teria dado bola sabe? Mas eu dei bola( qem disse qe sou normal? ou...o que é normal?) x)...Apesar de achar tudo aquilo muito doido,penso que mundo está precisando de pessoas com mais atenção, pessoas com interesse ( interesse assim...sem segundas intenções, ok?) pois bem, eu me interessei e logo perguntei por que ele queria justamente ser padre ? ( CLARO. Com tanta mulher no mundo... ou coisas maravilhosas para ser, pq ser padre? nada contra vioo. ) Então ele me disse algo que eu nunca iria adivinhar começou a frase assim...
-Não sei se é por que eu tive uma decepção amorosa....( e continuou)

Noss fiquei besta, até que ponto uma decepção amorosa pode mudar a sua vida ao ponto de fazer um cara virar padre? Eu fiquei pasma com aquilo.
Ele em fim disse que não era fácil essa decisão, que ele teve a sua primeira namorada com 21 anos e que infelizmente não deu certo e que ficou dois anos procurando uma pessoa para poder ficar junto e namorar e bla bla...e não a encontrou. ( pensamento 'meu' básico: cara! em dois anos? o que é dois anos? realmente nem todo mundo encontra uma pessoa fácil, outras encontram ... outras não, mas só pq em dois anos não conseguiu um namoro vai simplesmente desistir? ..Falo assim pq ele não parecia mto feliz com aquilo sabe. Não parecia estar realizado, apenas iria ser aquilo para não dizerem que OLHA SÓ FICOU PARA TITIO.)

E no final das contas, ele sabia onde eu morava, e mais um pequeno detalhe ele mora na minha rua, E EU NÃO SABIA QUE ELE EXISTIA? e pensei mais ainda depois que ele me disse que já tinha me visto umas duas ou três vezes, e que quando me vio pensou " um dia vou falar com essa menina" JURO QUE ELE ME DISSE ISSO E EU NÃO ACREDITEI - xaveco de padre? (risos), mas depois dessa ele soltou uma ainda pior, disse para mim que eu era uma pessoa fechada! ( pensamento²: como é que a pessoa que me vê algumas vezes na rua e consegue ter a conclusão que eu sou uma pessoa fechada? OLHA QUEM FALA NÉ, EU ACHEI QUE ELE UM PADRE MANÍACO XAVEQUEIRO (risos)...) Só que eu enrolei na resposta. x)

Bem finalizando, ele me deu meio que uma lição de vida ou uma demonstração que nem todo mundo sabe encarar um decepção amorosa, realmente não é fácil seguir em frente, não dá para superar da noite para o dia, algumas pessoas nem superam, ou até demoram anos para superar já outras ficam desacreditadas da vida e tomam essas atitudes. Mas espero que se ele se tornar padre, que ele possa ajuda o próximo, possa orientar alguém quando essa pessoa estiver perdida. Além que cheguei a conclusão que o tal do Marcelo, entre as coisas que ele me disse eu senti que ele estava procurando por respostas, principalmente na hora que eu disse que também já tinha me decepcionado em relacionamentos, nessa hora ele olhou sinceramente para mim afirmando _ Não é fácil né?-
Eu ri. Sim! eu ri nessa hora, e respondi para ele, que ninguém nunca tinha dito que seria fácil. Quando cheguei em casa, na hora pensei que teria que dividir isso com as pessoas que as vezes passam por esse blog. Não sei se posso ajudar alguém, mas o negocio é passar a informação sadia que ganho no dia a dia ok?
Creio exista muitos Marcelo's por ai, querendo uma pessoa para conversar, querendo atenção, ajuda, um ombro amigo, alguém que não vá apontar o dedo, eu mesma procuro por amigos assim, atenciosos.
Pois bem... hoje eu fui uma piscicóloga de ónibus e você, que tipo de piscicóloga (o) já foi?


obs: Marcelo é um nome fictício.

6 comentários:

pierre almeida disse...

muuuuito bom :)

Elton disse...

Ou você aprenda a amar, ou já mais entenderá o que é ser amado.

Milena disse...

Nada melhor do que ser escutado - e poder escutar. =]
beijo

Kelly Christi disse...

eu conheci um cara assim, numa dessas esquinas de sampa, é estranho, mas acredite acontece... a gente nem sabe o que se passa pela sensibilidade de uma pessoa.

Bjitos, curti seu blog

http://www.pequenosdeleites.blogspot.com

Anderson Dias, Ander, Andermaster disse...

Achei muito interessante de sua parte querer dividir um acontecimento que exteriormente vemos como um caso corriqueiro, simplório..sei lá...

Mas, que na verdade no seu interior fez com que vc viesse a refletir, e descreveu à nós e provalmente, seu texto de ter estimulado uma reflexão em mais algumas pessoas.

É... realmente as frustações amororas, são situalções difíceis de lhe dar...

É um processo complicado, passamos pelo momento de não aceitação, depois de profunda tristeza, (parece que a vida não tem mais sentido, e em alguns casos tem o momento de revolta e ira (ofensas a Deus, coisas do tipo), até chegar o momento de aceitação. Mas até chegar a isso, a pessoa, já fez promessas para si mesmo, para Deus, muda algumas atitudes, forma de ver as coisas, passa a valorizar mais algumas, coisas, ou até mesmo nem valorizar mais, não se apegar facilmente.

Nossa é uma imensidão de coisas que pode vir a mudar, sua vida.

Digo isso com base em artigos psicológicos e experiência por mim vivida.

Parabéns pelo post!

Bjos e continuarei a passar por aqui!

Lari Finocchiaro disse...

Olá moça!
Muito interessante essa coisa de falar com o outro..engraçado como deveria ser algo espontaneo...beirando à naturalidade..e não o é. Nos espantamos quando alguém canta alto na rua, ou vem puxar uma conversa... E escuta?! Ah...tem faltado tanto em nossos ares...nossa tolerância anda bem baixa para o que o outro tem a dizer e a não dizer...Afinal, o corpo todo é um ouvido!

Que bom que pode exercitar sua escuta...
Bom conhecer sua casa de palavras! ;-)