sábado, março 05, 2011

Dessa vez não deu samba.

Faço lá as minhas maldades, meu assassinatos, minhas rimas sem noção, mas se você ler bem, vai perceber, que “ali tem”, mas as vezes com a televisão ligada, em pleno carnaval e a chuva boa lá fora, eu, fingindo ser alguém, canto músicas que só eu conheço, deve ser por que eu as fiz, ai sai esses protótipos de música, sem violão, com uma melodia na minha mente, misturo “los Hermanos” com a “Céu” e assim fica... Que os músicos me desculpem que os amantes do carnaval me perdoem, mas por aqui hoje não tem festa, nem samba... Tem canção.

Ser gente grande.

Você vive me dizendo, ei-meu-bem, vamos crescer (espairecer).

Você vive a me cantar, lá-em-casa, ei meu bem- quero você!

Que tal, que tal, que tal se a gente crescer?

Que tal, que tal, que tal... Se eu amar você?

Você quase que sorri qua-se-sempre, vem me dizer “quero crescer”

Então vamos eu lhe digo, vem meu menino, espairecer.

Me da a sua mão, daqui em diante vamos viver...

Que tal, que tal, que tal, lá- em –casa- quero -você!

Que tal, quintal, que tal se a gente crescer...

No quintal, que tal, que tal se eu te disser- amo você...

Que tal...”

Obs. Só veio isso, se por acaso vier mais, eu mostro pra vocês. Enfim, bom carnaval.

3 comentários:

L. Sampaio disse...

Bonita canção neste carnaval! Tentei imaginá-la musicada.
Beijos, bom feriado

Caixa disse...

Oi querida.
Vc tem talento, devia investir.
Bom carnaval.(É só isso que estou ouvindo e falando nesses dias de tédio pela festa popular).

Naia Mello disse...

Sabe aquela coisa que as coisas parecem serem feitas para a gente? É isso, a gente sente e já faz como se fosse o nosso.