segunda-feira, julho 13, 2009

Parte três: Pensamento positivo.

Olá a todos, espero que tenham tido um ótimo fim de semana.
Pois eu tive e além de ter um ótimo fim de semana ainda fiquei bem animada para escrever e escrevi a terceira parte desse "conto" que eu exatamente não sei quantas partes tera eu só sei que ireiescrevendo quando estiver com vontade e vou ver no que vai dar. Pois bem ai está a terceira parte, espero que gostem. Beijos.


Parte três: Pensamentos Positivos.


Pensamentos:
“Sabe, infelizmente não da para acabar com as coisas juntamente quando o dia termina , seria mais fácil o dia acabar comigo, como esta fazendo agora. Hoje, a última coisa que eu precisava era o fato de ter que levantar dessa cama e ir fazer as minhas obrigações, não que a cama resolvesse meus problemas e não que eu tivesse alguma coisa para fazer, ...Eu sei que a minha cama nunca vai resolver nenhum dos meus problemas e eu nem tenho o que fazer mesmo, mas ficar aqui é realmente confortável e protetor e o fato de não ter nada para fazer me faz lembrar que eu não tenho um emprego, e na verdade, não me preocupa muito com isso agora. Já quando me olho no espelho ele nunca me ajuda também, eu tenho um certo relacionamento com os objetos, a cama me conforta e o espelho me reprime, mas as vezes me faz companhia principalmente quando choro na frente dele, e me deprimo mais ainda pelo fato de saber que não tem ninguém ali de verdade para me ajudar... e as vezes quando passo na frente dele e vejo que estou ficando velho, e gordo, por que ao contrario de todos os outros homens da face da Terra em vez de eu perder vários quilos e ter insônia , muito pelo contrario fico horas comendo e dormindo também ....KACETE! Eu sou um tremendo gay, é isso, deve ser por isso que a Bela me brincou tanto com os meus sentimentos, eu sou gay pronto... Sou um gay de 26 anos, desempregado que mora com a irmã que mais parece minha mãe, não tenho esperança , não tenho dinheiro, e acabo de descobrir que... -NÃO! EU GAY? -Que espécie de gay eu seria se ainda sinto atração por a mulher que me enganou? Talvez eu apenas seja um...”

[Alguém bate na porta]
-Felipe?
-Sim...
-Posso entrar?
-Sim...
-Meu Deus Felipe... Você ainda está na cama! Felipe são quatro horas da tarde e você ainda estava dormindo! Quer dizer... Dês de ontem à noite... Espera um pouco, há horas que você foi dormir?
- as dez.
-ÀS DEZ HORAS?
-Sim...
-Não acredito! ...Não mesmo... Pois bem se levante e venha me ajudar com a janta, acho bom mudar essa sua cara de derrotado, tirar essa barba e aproveite e tome um banho... E Desça Felipe...

Concluindo o pensamento: “... um fracassado”.
-Felipe...Agora! (concluiu Ana)

Felipe então fez tudo o que Ana disse, levantou-se tomou um banho e tirou a barba e logo após desceu para ajudá-la.

-Como você está hoje? (Pergunta Ana com um ar de entusiasmo)
-Bem.
-Melhor que ontem? (Novamente com um ar de entusiasmo)
-Ana...Estou apenas bem, ok?

Ana fez que sim com a cabeça, mais depois de um tempo voltou a falar, falou que sobre o transito, sobre a cidade que esta um caos, sobre as coisas que fez durante o dia, Ana fez isso achando realmente que poderia animar ou puxar alguma assunto com Felipe, perca de tempo, pois Felipe estava em um mundo completamente diferente do dela, enquanto ela cortava os legumes, ele arrumava algum jeito de imaginar como seria a sua vida de ali em diante.

Pensamentos: “E se algum avião caísse aqui? Bela poderia ir ao meu enterro com peso na consciência, por que se ela não tivesse brincado cruelmente com o meu coração, eu poderia estar vivo ao lado dela. Mas não... seria muita injustiça da minha parte, alem de pensar em uma desgraça dessa para mim, incluo ainda toda a minha família ( ele direciona o olha para ela carinhosamente e vê a sua boca se mexendo e percebe que não esta dando o mínimo de atenção para o que ela esta dizendo, mas então continua...) Seria melhor se eu ficasse doente e ai fosse algo muito grave e depois morresse assim não ficaria aqui dando gastos para Ana e não ficaria sofrendo com essas incertezas que tenho, de saber como será os próximos minutos, os próximos dias e ....”

-Felipe!
-Sim...(responde assustado)
-sente-se vamos, hoje o Marcelo vai chegar mais tarde então já podemos jantar.
-Está bem...

Concluindo o pensamento: “... e a minha vida”.
(talvez continue.).

2 comentários:

DillVeloso disse...

Olá

Passando p/ agradecer ao post no meu blog. Aproveito p/ te dizer que escreves muito bem!!! gostei muito do seu 'conto'.

Espero passar por aqui mais vezes .' )

Bj

Rafa Galo disse...

Maneiro seu conto.
Só li essas parte 3 na verdade.
Ja pensou em filmar?